Como o profissional de RH pode contribuir para a estratégia da empresa?

Como o profissional de RH pode contribuir para a estratégia da empresa?

Dentre a diversa gama de profissionais que podem auxiliar o grande, médio ou o pequeno empresário no exercício de suas atividades, o profissional de Recursos Humanos se destaca

Isso porque ele pode assumir diversas funções na empresa: recrutamento e seleção, implantação da política cargos e salários, desenvolvimento humano e benefícios, business partner, gerente de RH, diretor de RH, dentre outras, e cada cargo possui sua importância e atividades específicas.

Mas, como o profissional de RH pode contribuir para a estratégia da empresa?

É o que veremos a seguir!

A área do RH deve ser estratégica

A companhia com gestão estratégica e planejamento tem mais possibilidades de crescer do que outras empresas que não os possuem, já que consegue antecipar e prevenir eventos negativos que, futuramente, causariam prejuízos de maiores proporções.

Desta forma, seja em grandes ou pequenas empresas, o profissional que tem a função de administrar e planejar é essencial para o sucesso empresarial. Sendo assim, um RH estratégico pode contribuir muito com o planejamento e metas de qualquer empreendimento!

Pensar estrategicamente dá a chance de a instituição conviver com as constantes mudanças no mercado, enquanto o planejamento traz uma maior consciência de quais são seus objetivos e o que fazer para alcançá-los.

Nesse sentido, a conduta que rege o profissional de RH é a gestão estratégica de pessoas. Através da coordenação, motivação, observação e gestão dos colaboradores da empresa, o especialista é capaz, por meio de técnicas de treinamento, orientação dos colaboradores, recrutamento de pessoal, entre outras atividades, de transformar a potencialidade de cada um em força para a corporação.

Vale a pena reforçar o caráter estratégico do RH?

Esse tipo de gestão, à primeira vista, pode não parecer atrativo, pois não gera receitas imediatas e tem um alto teor de execução de medidas preventivas. Contudo, vale a reflexão: Por que empresas com nomes já consolidados no mercado e de grande sucesso investem tão fortemente nesse quesito?

A resposta é simples e efetiva: Porque elas entendem que as pessoas são partes ativas e essenciais para a concretização dos objetivos negócio!

O funcionário sai do papel de simples operário encarregado de fazer serviços, para tomar o papel de colaborador ativo da produção. Por isso, conhecer as características da equipe, observar de perto as necessidades que o trabalhador possui e acompanhar o processo desde o recrutamento e seleção até o treinamento e capacitação garantem ao empresário saber quem é a pessoa que o auxiliará a alcançar as metas do empreendimento.

Se o funcionário consegue estar imerso na cultura da empresa, seguir os princípios da mesma e a ele são garantidos direitos, benefícios e preocupação com o seu bem-estar, certamente vai se sentir mais motivado para trabalhar e gerar receita.

A cooperação empresa-funcionário leva os líderes a terem mais um recurso no momento de planejarem a estratégia da empresa, pois traçando um perfil da equipe que possuem, ou seja, fazendo uma análise comportamental dos colaboradores, conseguem ter uma previsão de como grupo vai se comportar diante das dificuldades, de como a empresa pode conseguir se reerguer após um momento de crise e produzir mais.

Qual é a melhor estratégia para o RH?

Cada empresa possui a sua peculiaridade, pois cada uma tem um objetivo diferente: quantidade de produtos ofertados mensalmente, mercado consumidor específico, diversidade e originalidade do produto, entre outras características inerentes a cada uma.

O que isso significa? Que não há uma receita de estratégia com recursos humanos pronta para todas!

Nesse quesito, a comparação pode até frustrar certos líderes. A maneira com que cada orgnização lida com seus funcionários e seu mercado é diferente da maneira com que outra empresa, mesmo que seja do mesmo setor, possa lidar. É na diferença que estas podem se destacar.

Qual a quantidade de recursos que a companhia, atualmente, tem disponível para investir nesse tipo de gestão? No futuro, quanto poderá produzir?

São esses tipos de perguntas que devem ser feitas antes de contratar profissionais de RH. Mas atenção: as perguntas diferem no quesito tempo, já que a primeira se refere ao momento atual e a segunda, ao futuro, mas é nesse ponto que queremos chegar.

Se a empresa se preocupa com o futuro que irá ter, ela precisa investir desde o presente. Não apenas tomar medidas remediativas quando algum problema estiver instalado.

Assim, a gestão estratégica de pessoas visa implementar uma cultura de desenvolvimento e amparo dos profissionais que constituem uma organização. O que as empresas aprenderam foi que o sucesso econômico não está atrelado apenas a recursos materiais, mas diretamente envolvido com a gestão de recursos humanos.

Como o meu RH pode ser mais estratégico?

Se você, funcionário do RH, quer se mostrar mais estratégico, apresentamos uma forma simples e efetiva de fazer isso: a realização de um mapeamento e análise de perfil comportamental dos colaboradores da empresa.

Essa análise pode ser feita pelo software CIS Assessment que gera resultados com base na Teoria DISC e tem 98,8% de precisão, segundo o departamento de estatística da Universidade Federal do Ceará.

Essa análise é excelente para a seleção de pessoas, já que proporciona rapidamente a percepção de adequação daquele candidato à empresa ou ao cargo que pleiteia, economiza tempo e dinheiro no recrutamento e traz mais segurança e exatidão ao processo.

Além disso, o CIS Assessment é perfeito para o mapeamento organizacional. Isso porque ele gera um relatório consolidado com o diagnóstico da cultura organizacional, reporta o perfil médio e potencialidades dos funcionários, identifica eventuais gaps e indica o grau de adaptação das equipes às necessidades da empresa.

Ou seja, quando o profissional de RH detém essas informações, ele se torna capaz de planejar e avaliar estrategicamente as equipes da empresa, possibilitando ganhos de escala à toda a organização.

Se você quer ser muito mais estratégico para sua empresa, faça hoje mesmo a formação do CIS Assessment e comece a aproveitar a riqueza de informações que o software é capaz de lhe alcançar!

Deibson Silva

Deibson Silva

CEO Do CIS Assessment

Pedagogo, Psicanalista, Neuropsicólogo pela faculdade de medicina da USP

ARTIGOS RECENTES

COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS...
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

Fechar Menu